|| Resenha || Gelo Negro

12 de janeiro de 2016

 Título: Gelo Negro
Título Original: Black Ice
Gênero: Suspense
Autor: Becca Fitzpatrick
Editora: Intrínseca
Formato: Capa Comum/Ebook
Avaliação: 


Sinopse: Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança.Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores para fora das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um homem se mostra mais um aliado do que um inimigo, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.

Comentando...

Se você está buscando um suspense eletrizante, não espere muito dessa história. Mas se você quer mudar um pouco o estilo de leitura, então é até interessante ler.

Já no primeiro capítulo me empolguei com os acontecimentos, pensei até que eu não ia conseguir largar o livro enquanto não terminasse, mas no decorrer do desenvolvimento da história e na apresentação dos personagens fui ficando um pouco apreensiva pois não me identifiquei com nenhum deles.

Britt: imatura e dependente (início da história, depois ela amadurece, graças a Deus!!)
Korkie: infantil demais e sem noção.
Calvin: sem graça.
Mason/Ace/Jude: Misterioso (desse eu gostei!! rsrsrsrs)
Shaun: Inconsequente

                      
Confesso pensei em desistir da leitura, mas como sou persistente resolvi continuar e passei a gostar mais da história a partir do meio do livro, quando alguns segredos são revelados.

A Síndrome de Estocolmo (saiba mais Aqui!) é muito citada, talvez para tentar nos convencer do envolvimento amoroso da mocinha com seu sequestrador.

Nos últimos capítulos a reviravolta que a autora propõe não é tããão surpreendente assim... Na metade do livro eu já imaginava quem era o verdadeiro criminoso da história. Que por sinal tá na cara!!!!

Estava esperando que pelo menos no epílogo a autora se destacasse, mas me enganei. Deixou muito a desejar em omitir o que tinha acontecido com os outros personagens além dos protagonistas, quer dizer, Britt era melhor amiga da Korbie desde criança e simplesmente depois de um trauma desses se afastam? Fiquei sem entender!

Não vou dizer aqui que o livro é ruim, pois sei que temos gostos diferentes e a história tem seus pontos positivos sim, como à forma incorreta de se criar um filho, pois mostra que o que fazemos com eles ainda pequenos será o espelho para suas atitudes no futuro.


Nenhum comentário

Postar um comentário