II Resenha II O Mundo de Aisha

7 de agosto de 2017

Título: O Mundo de Aisha
Gênero: HQ / Fantasia
Autor: Ugo Bertotti
Editora: Nemo
Formato: Capa Comum / E-book
Avaliação: 
Sinopse: : Obrigadas a se casarem ainda meninas. Escravizadas, violentadas, por vezes assassinadas. Cobertas com o véu negro – o niqab – as mulheres do Iêmen parecem fantasmas. Contudo, pouco a pouco, com delicadeza, coragem e determinação, elas travam uma batalha corajosa por sua emancipação. Uma revolução silenciosa está em marcha para fazer valer seus direitos e sua liberdade. Aisha, Sabiha, Hamedda, Houssen e tantas outras: aqui estão algumas de suas histórias. Uma extraordinária reportagem em quadrinhos de Ugo Bertotti inspirada pelas imagens e pelas entrevistas da fotojornalista Agnes Montanari.
Comentando...

O Mundo de Aisha, é uma reportagem em quadrinhos publicada pela Editora Nemo em 2015, escrita e ilustrada pelo italiano Ugor Bertotti, inspirado nas reportagens e fotos da fotojornalista Agnes Montanari, feitas em sua viagem ao Iêmen (país localizado na península arábica). 


Nessa HQ, vamos conhecer histórias reais e chocantes de mulheres iemenitas, e suas batalhas silenciosas por sua emancipação. Obrigadas ainda meninas a se casarem, com homens muitas das vezes mais velhos, elas são por diversas vezes violentadas, escravizadas, e até mesmo assassinadas pelos próprios esposos.


Cobertas com véu negro - o niqab - dos pés a cabeça, parecem  fantasmas pelas ruas do Iêmen, transmitindo somente através do olhar suas dores, lutas, e emoções. Em um país com um dos menores PIBs do mundo, muitas delas não sabem ser quer ler.


E sob aqueles véus negros parece não haver mais mulheres de carne e osso. Parecem pássaros negros, misteriosos, inabordáveis.”

A história em quadrinhos é divida por três tramas principias, à de Sabiha, Hamedda e Aisha, e em cada uma delas vamos conhecer suas batalhas e de outras mulheres em volta. Histórias de independência, liberdade, preconceito, religião e uma forte cultura arcaica.


O uso do niqab não é obrigatório e é uma questão cultural, até mesmo não a obrigatoriedade nos textos sagrados, havendo diferentes vestimentas nos países muçulmanos. Porém, o não uso do véu pode levar a sérias consequências a essas mulheres, como a serem assasinadas; o uso da vestimenta as proporciona uma certa "liberdade" fazendo com que consigam ter um pouco de espaço na sociedade. 



"(...)Jamil é de boa família, estudou, mas continua sendo um filho deste país. Respirou esta atmosfera desde que nasceu. Junto com o leite, bebeu a ideia de que o homem está a um patamar acima da mulher.”

A HQ tem diversas fotos feitas por Agnes, e em algumas partes das histórias elas se misturam aos traços de Ugo. Os desenhos são em preto e branco, e os traços nos fazem sentir e refletir sobre suas vidas, anseios, dores e exemplos de luta e perseverança em não desistir da vida, e aos poucos batalhar pelo espaço e direito das mulheres.


Sabe aquela leitura que te inspira? O Mundo de Aisha é um exemplo de história com temas que precisam ser abordados e discutidos. Eu me encantei com a HQ, com os traços, o tema (que é muito pouco tratado) e as fotos dessas mulheres inspiradoras. Super recomendo a leitura a todos; mesmo sendo história em quadrinho, consegue fazer toda a abordagem e nos levar para dentro de cada situação que elas vivenciaram, fazendo com que consigamos nos aproximar mais dos sentimentos e emoções de cada uma delas.


:::::Quote Favorito:::::


Nenhum comentário

Postar um comentário