II Resenha II O Menino dos Fantoches de Varsóvia

24 de outubro de 2017

Título: O Menino dos Fantoches de Varsóvia
Gênero: Drama
Autor: Eva Weaver 
Editora: Novo Conceito
Formato: Ebook I Capa Comum
Onde Comprar: Amazon
Avaliação: 
Sinopse: Mesmo diante de uma vida extremamente difícil, há esperança. E às vezes essa esperança vem na forma de um garotinho, armado com uma trupe de marionetes – um príncipe, uma menina, um bobo da corte, um crocodilo... O avô de Mika morreu no gueto de Varsóvia, e o menino herdou não apenas o seu grande casaco, mas também um tesouro cheio de segredos. Em um bolso meio escondido, ele encontra uma cabeça de papel machê, um retalho... o príncipe. E um teatro de marionetes seria uma maneira incrível de alegrar o primo que acabou de perder o pai, o menininho que está doente, os vizinhos que moram em um quartinho apertado. Logo o gueto inteiro só fala do mestre das marionetes – até chegar o dia em que Mika é parado por um oficial alemão e empurrado para uma vida obscura. Esta é uma história sobre sobrevivência. Uma jornada épica, que atravessa continentes e gerações, de Varsóvia à Sibéria, e duas vidas que se entrelaçam em meio ao caos da guerra. Porque mesmo em tempo de guerra existe esperança...
Comentando...

Em O Menino dos Fantoches de Varsóvia, nós iremos conhecer a história de Mika, um menino judeu que vive na cidade de Varsóvia com sua mãe e seu avô. 


Com o a invasão da Alemanha Nazista durante a segunda guerra mundial, todos os judeus e poloneses são encaminhamos para o gueto de Varsóvia (maior gueto judaico formado na Polônia durante o Holocausto).

Com a morte do avô de Mika, ele herda o grande casaco de seu avô, que havia sido confeccionado antes de todo o terror que suas vidas se tornariam naquele mesmo ano. Só o que Mika não esperava era que por suas costuras e bolsos continham grandes surpresas e uma herança ainda maior, e que salvaria não só a sua vida, mas a de várias pessoas ao seu redor, uma esperança pela vida. 

“ O casaco que se tornou meu segundo lar, minha caverna, meu companheiro silencioso. Enquanto isso, o mundo exterior ficava cada vez mais desesperado e hostil.

Entre as surpresas, uma trupe de fantoches - um príncipe, um crocodilo, um bobo da corte, uma menina... Com eles, Mika encontra um modo de trazer um pouco de alegria para aqueles que mais precisavam, levando um momento de paz.


Durante uma de suas caminhadas pelo gueto, ao ver mais uma das crueldades feitas pelos oficias alemães, Mika resolve intervir usando um de seus fantoches. O que ele não imagina é que um dos oficias (Max) se interessaria tanto pela sua pequena apresentação. E assim Mika passa a ser obrigado a se apresentar por diversas noites aos soldados nazistas, os mesmo que causaram tanta dor e sofrimento a sua família e ao seu povo. Só que tantas idas ao lado ariano acabariam lhe proporcionando grandes oportunidades de salvar vidas, mas também de quase perder a sua.

“ Meu caro rapaz, se pessoas como você não existissem, os alemães já teriam vencido, já teriam nos destruído nos lugares que realmente importam. - Ele apontou para seu peito, seu coração. - Eles já teriam entorpecido nossos corações, assassinado nosso espírito, roubado nossas almas.

A história é divida em três partes. Na primeira contada pelo próprio Mika, nas últimas duas é contada em narração. Na segunda conhecemos mais sobre a trajetória e vida do oficial Max, e na terceira um lindo encerramento.

A história não é uma biografia, é uma ficção com dados reais das crueldades ocorridas com os judeus e poloneses. E nela conseguimos sentir toda a dor e sofrimento, toda crueldade cometida pelos nazistas. Uma leitura que super-recomendo, e não só para os amantes de leitura sobre o holocausto (assim como eu). Nos ajuda a se lembrar do que não devemos nos tornar, e o que podemos fazer de bom por quem está tão próximo de nós.



O Menino dos Fantoches de Varsóvia é um livro que nos cativa e  que nos transporta a umas das piores épocas que uma nação viveu, e em boa parte dela, pelo olhar de uma adolescente que tem o desejo e coragem de um homem, em poder ajudar a quem estiver em seu alcance.




:::::Quote Favorito:::::

Nenhum comentário

Postar um comentário